Eventos

Eventos

>
King Lear

King Lear

Rua Professor Egas Moniz, 11 4524-244 14 Mai 2022
22:00 - 23:00
Santa Maria da Feira
Detalhe
Entre 2006 e 2009 pegámos pela primeira vez num texto de William Shakespeare: King Lear. E dando-lhe um tom de arte popular e fazendo do rei um fingido cidadão e um clown experimental reconstruímos, com dois atores, as vinte e muitas personagens da peça original.
Agora, década e meia depois, o regresso ao texto com três companheiros de viagem, três atores que de novo incentivam o processo de reflexão acerca e sobre para que importa e para que serve o teatro nos dias de hoje. De novo nos armamos de perseguidores e fomos em busca das sensações profundas. Das coisas transcendentais que nos tocam à superfície e nos empurram nas profundidades do existir.
As palavras do texto têm imensa força dentro e remetem para tantas coisas do passado — reminiscências de outros artistas, tempos, obras, paisagens, universos, — como de assuntos do futuro e dessa simbiose entre humano e natural, entre a pedra e a carne, o vegetal e o espírito. Nesse sentido as palavras e as coisas são objetos de liberdade, gestos em busca da sua libertação e que nos trazem em simultâneo sentimentos paradoxais, de gratidão e ingratidão. Gratidão por termos uma vida de cada um para viver e ingratidão (filial e não só como vem expresso no texto de Shakespeare) pela nossa infinita incapacidade de tudo amar. O processo de estar vivo é sinónimo de crueldade. Há uma beleza na nossa interna deterioração que é mais do que um apelo estático. É uma necessidade vital que escapa à apreensão estética do mundo. Não estamos apenas a falar de sentimentos, mas da vida que os transporta e levanta. Essa perseguição faz parte dessas razões vitais que nos animam os movimentos do ser e da alma.
No final fica a estupefação e o abalo cá dentro. Que é, em simultâneo, um calor e um gelo ao percebermos que as coisas mudam e que não as podemos abraçar e fixar. Lançarmo-nos nas alturas que nos chamam e elevar o que em nós é humanidade e descer às profundezas e integrar os “nossos mais obscuros propósitos” como nos diz Lear logo a entrar. Ultrapassar o que em nós é físico e arriscar viver a nossa vida. É isso que o texto de Shakespeare nos incentiva acima de tudo. E como disse Jung, a descobrir o que nos transcende por: "Que o mundo, tanto por fora como por dentro, é sustentado por bases transcendentais, é algo tão certo como nossa própria existência."

» Bilhetes: https://bit.ly/KingLear14Mai22
Casa Viriato

Casa Viriato

RNAL REG. Nº 74179/ALPara quem procura um alojamento confortável e requintado a "Casa Viriato" é...
Mais informação
Nova Cruz Hotel

Nova Cruz Hotel

Recentemente remodelado e requalificado, o Nova Cruz Hotel **** está localizado à saída da A1,...
Mais informação
Caladinhos

Caladinhos

Os caladinhos são outro ícone da gastronomia feirense. Biscoitos de consistência mole, e com uma...
Mais informação
Chamoa

Chamoa

É bem antiga a história desta bebida, inspirada em episódios da vida de Chamoa Gomes, amante de...
Mais informação
Comentários Não existem comentários dos nossos visitantes. Seja o primeiro a comentar.
Avaliar: Faça a sua avaliação