Ponte e Torre de Ucanha

Tarouca
Descrição
Percorrido pelo Rio Varosa, que aqui nasce, o concelho de Tarouca apresenta, a unir as margens do seu principal curso de água, várias pontes de origem medieval, em locais de grande beleza paisagística.
A mais notável é sem dúvida , a ponte de Ucanha, cujas origens remontam, provavelmente, ao período romano. A prova da sua antiguidade é ser citada como antiga já antes de 1146, na carta de doação de Gouviães por D. Afonso Henriques o seu  Monteiro-Mor,  Paio Cortês.

Contudo no Séc. XII, foi construída na testa da margem direita ( onde hoje é a povoação de Ucanha, então chamada " vila " da Ponte, sendo Ucanha o sítio que aí se começou a povoar), um arco provido da sua porta, e , sobre ele, um edifício para armazenar as portagens cobradas nesse arco pelo senhorio do couto ( o mosteiro de Salzedas desde 1155-1156 ) aos que nele entravam, seguindo a via romana, sendo esta uma importante via para Lamego, pelo que ali se fixou uma população de funcionários encarregados da cobrança dos valores da portagens, sendo construídas instalações e casas.    

A Torre é de base quadrada, com três andares. Por baixo da Torre, na própria construção, deixou-se um arco abobadado que dá passagem da vila para a ponte. Na face da torre, do lado da vila, e à direita, vê-se uma inscrição um tanto desgastada na qual ainda se pode ler " Esta obra mandou fazer D. Fernando abad ..." inscrição que está gravada numa espécie de " edicula ", e cortada verticalmente por um  báculo abacial. O abade D. Fernando de que aqui se trata, governou Salzedas de 1453 a 1474, espaço temporal em que a torre foi reconstruída.

A parte inferior da torre, assim como o arco de volta inteira e túnel de passagem, têm toda a expressão de uma edificação românica do século XII.

A ponte na  sua primitiva estrutura de torre com um só piso, funcionou com o imposto de barreira ou portagem. Documentos de 1315 e 1318  determinam  a  obrigatoriedade  da  passagem  na ponte e o respectivo pagamento, prática que só veio a ser abolida no reinado de D. Manuel  I , no ano de 1504.
Não restam dúvidas da importância desta via de passagem desde a antiguidade. Por sua causa travou-se de 1310 a 1320 acesa e longa questão, em que intervém o antigo concelho de Castro Rei - Tarouca - que sempre desejou e obteve embora temporariamente passagem pela Vila, tendo como opositores o mosteiro de Salzedas que defendiam a obrigatoriedade da passagem pela ponte e torre de Cucanha  sobre o Rio Varosa.

O Município de Tarouca convida-o a descobrir o Vale Varosa. 

 

 



Local: Tarouca
Quinta dos Padres Santos

Quinta dos Padres Santos

A Quinta dos Padres Santos apresenta quartos elegantes e acomodações em antigos moinhos de água...
Mais informação
Quinta da Vinha Morta

Quinta da Vinha Morta

É uma unidade destinada a alojamento turístico, na modalidade de Turismo Rural, no contexto do...
Mais informação
Churrasqueira, Take away - O Brasão de Leomil

Churrasqueira, Take away - O Brasão de Leomil

Cozinha de cariz simples, confecionam pratos tradicionais. Especialidade.: Frango de...
Mais informação
Restaurante Pizzaria do Prado

Restaurante Pizzaria do Prado

Especialidades: pizza, cozinha portuguesa e italianaPreço médio: 10?Horário de funcionamento:...
Mais informação
Comentários Não existem comentários dos nossos visitantes. Seja o primeiro a comentar.
Avaliar: Faça a sua avaliação