Ponte e Torre de Ucanha

Tarouca
Descrição
Percorrido pelo Rio Varosa, que aqui nasce, o concelho de Tarouca apresenta, a unir as margens do seu principal curso de água, várias pontes de origem medieval, em locais de grande beleza paisagística.
A mais notável é sem dúvida , a ponte de Ucanha, cujas origens remontam, provavelmente, ao período romano. A prova da sua antiguidade é ser citada como antiga já antes de 1146, na carta de doação de Gouviães por D. Afonso Henriques o seu  Monteiro-Mor,  Paio Cortês.

Contudo no Séc. XII, foi construída na testa da margem direita ( onde hoje é a povoação de Ucanha, então chamada " vila " da Ponte, sendo Ucanha o sítio que aí se começou a povoar), um arco provido da sua porta, e , sobre ele, um edifício para armazenar as portagens cobradas nesse arco pelo senhorio do couto ( o mosteiro de Salzedas desde 1155-1156 ) aos que nele entravam, seguindo a via romana, sendo esta uma importante via para Lamego, pelo que ali se fixou uma população de funcionários encarregados da cobrança dos valores da portagens, sendo construídas instalações e casas.    

A Torre é de base quadrada, com três andares. Por baixo da Torre, na própria construção, deixou-se um arco abobadado que dá passagem da vila para a ponte. Na face da torre, do lado da vila, e à direita, vê-se uma inscrição um tanto desgastada na qual ainda se pode ler " Esta obra mandou fazer D. Fernando abad ..." inscrição que está gravada numa espécie de " edicula ", e cortada verticalmente por um  báculo abacial. O abade D. Fernando de que aqui se trata, governou Salzedas de 1453 a 1474, espaço temporal em que a torre foi reconstruída.

A parte inferior da torre, assim como o arco de volta inteira e túnel de passagem, têm toda a expressão de uma edificação românica do século XII.

A ponte na  sua primitiva estrutura de torre com um só piso, funcionou com o imposto de barreira ou portagem. Documentos de 1315 e 1318  determinam  a  obrigatoriedade  da  passagem  na ponte e o respectivo pagamento, prática que só veio a ser abolida no reinado de D. Manuel  I , no ano de 1504.
Não restam dúvidas da importância desta via de passagem desde a antiguidade. Por sua causa travou-se de 1310 a 1320 acesa e longa questão, em que intervém o antigo concelho de Castro Rei - Tarouca - que sempre desejou e obteve embora temporariamente passagem pela Vila, tendo como opositores o mosteiro de Salzedas que defendiam a obrigatoriedade da passagem pela ponte e torre de Cucanha  sobre o Rio Varosa.

O Município de Tarouca convida-o a descobrir o Vale Varosa. 

 

 



Local: Tarouca
Casa de Cambres

Casa de Cambres

A Casa de Cambres é uma casa histórica em Cambres ? Lamego, no coração do Douro Vinhateiro....
Mais informação
Parque de Campismo e Caravanismo de S. Domingos

Parque de Campismo e Caravanismo de S. Domingos

No monte de São Domingos existe um parque de campismo dotado de todas as infraestruturas...
Mais informação
Casa do Forno

Casa do Forno

No Lugar do Terreiro, num espaço contemporâneo, sóbrio, acolhedor e com uma magnífica vista...
Mais informação
Comentários Não existem comentários dos nossos visitantes. Seja o primeiro a comentar.
Avaliar: Faça a sua avaliação