Casa Grande de Romarigães

Paredes de Coura
Descrição
A quinta foi sucessivamente transmitida a quatro gerações de Cunhas de Antas. Em 1809, durante a passagem de uma divisão napoleónica, foi saqueada, sendo a capela alvo de destruições. Entrou em decadência quando passou à propriedade de D. António Telmo de Menezes Montenegro, tendo sido por ele hipotecada. Em 27 de Junho de 1891 foi arrematada judicialmente pelo Conselheiro Miguel Dantas. Ficou depois na posse do Dr. Bernardino Machado e da sua neta, D.ª Jerónima Dantas Machado, que casou com Aquilino Ribeiro. O escritor e autor do romance ‘A Casa Grande de Romarigães’ procedeu, na década 50/60 do século XX, a obras de remodelação da área residencial e ao restauro da capela.
Do conjunto arquitetónico, inserido em meio rural, destaca-se a capela de Nossa Senhora do Amparo que Aquilino Ribeiro descreveu do seguinte modo: “Em toda a fachada, salvo o pano ínfero com a porta singela, mesmo assim de ombreiras rematadas por florões em guisa de capiteis, e duas janelas de grades, a puxar para o Renascimento na sua estrutura, não havia uma pedra que não fosse obra antes de ourives que de escultor".

Local: Paredes de Coura
Quinta de Casais

Quinta de Casais

Esta tranquila propriedade apresenta oito quartos confortáveis e acesso a uma piscina exterior....
Mais informação
Casa do Progo

Casa do Progo

A Casa do Progo é um local de repouso por excelência, dotado de condições para uma estada numa...
Mais informação
Restaurante Bom Retiro

Restaurante Bom Retiro

Segunda a Domingo das 8:00 às 22:00.Especialidades da casa: Segredos do Celeiro, Cozido à...
Mais informação
Cedro

Cedro

Restaurante regional que conta com duas salas onde poderá deliciar-se com a gastronomia...
Mais informação
Comentários Não existem comentários dos nossos visitantes. Seja o primeiro a comentar.
Avaliar: Faça a sua avaliação